Carrinho de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

07/09/2021

NÓS, O NOSSO TERRITÓRIO E A CULTURA DO DESCARTÁVEL.

O Meio Ambiente é onde você está e a nossa relação com o território em que vivemos e com a Terra é de dependência. Nas últimas décadas essa relação se transformou numa equação de consumo e descarte que não contempla o tempo de regeneração necessário ao nosso ambiente. Entender essa dinâmica é o caminho de aprendizagem na busca por soluções inovadoras capazes de trazer transformações reais e urgentes.

 

O DESCARTÁVEL NA NOSSA HISTÓRIA

"O lixo é uma narrativa sobre os pequenos hábitos cotidianos de uma sociedade, é reflexo do que somos e do que temos", afirma a pesquisadora Vanúzia Gonçalves Amaral da UFMG.

Nos anos 50 o plástico se popularizou no Brasil e passou a fazer parte da produção de bens de uso pessoal e doméstico substituindo o que antes era feito a partir de madeira, vidro, papel, metal, etc.

Ao final da década de 70 o plástico passou a substituir as garrafas de vidro retornáveis e também foi a época de surgimento das fraldas descartáveis. Na década de 90 fomos inundados por produtos descartáveis que incluíam embalagens e sacolas plásticas. Apesar de serem economicamente mais acessíveis, geravam um impacto ambiental muito negativo e que até hoje se mostra um desafio a ser tratado. Só em relação às sacolas plásticas no Brasil, o consumo estimado é de 41 milhões de unidades por dia e 15 bilhões por ano.

"Vasculhando o lixo de décadas passadas, é possível encontrar plásticos da década de 70, aterrados há mais de 40 anos, ainda com marcas legíveis e muitos até com restos de alimentos preservados em seu interior", descreve Vanúzia Amaral. 

 

 

 

A POLUIÇÃO PLÁSTICA EM NÚMEROS E IMAGENS

https://www.youtube.com/watch?v=O2OoJO85VuE&t=193s

 

IMPACTOS AMBIENTAIS

O plástico trouxe inúmeras facilidades à vida moderna, mas se tornou um problema de proporções enormes em função de seu uso consumo desnecessário, descartável, descarte inadequado e consequente poluição. "Na década de 1950, o Brasil buscava uma imagem de país moderno, e os produtos fabricados com materiais plásticos foram tidos como mais práticos, modernos e acessíveis, ainda que menos duráveis", explica Silvia Helena Zanirato, professora de Gestão Ambiental da Universidade de São Paulo (USP).

Com os avanços e a imagem de modernidade veio a contrapartida de um novo tempo com os impactos ambientais negativos.

"Hoje, a produção mundial de plásticos está acima de 400 milhões de toneladas ao ano. Em termos comparativos, em 2012, a produção mundial era de 280 milhões de toneladas", afirma Luciana Ziglio, doutora em Geografia Humana pela USP, citando dados da ONU.

 

Veja na imagem abaixo o crescimento da produção de plástico ao longo dos anos.

 

Sem ação, o fluxo anual de plástico no oceano vai quase triplicar até 2040, para 29 milhões de toneladas métricas por ano (intervalo: 23 a 37 milhões de toneladas métricas por ano), equivalente a 50 kg de plástico por metro de linha costeira no mundo todo até 2040.

A hora é agora se quisermos reduzir o plástico descartável! Segundo o físico Munir Salomão Skaf do Instituto de Química da Unicamp, a poluição por materiais plásticos requer três abordagens para o seu enfrentamento: reduzir drasticamente o seu uso, substituir por novos materiais de fácil degradação e a destinação adequada dos resíduos.

Um atraso de implementação de cinco anos significa adicionais 80 milhões de toneladas métricas de plástico indo para o oceano em 2040.

 

SAIBA MAIS SOBRE PEGADA HÍDRICA E O NOSSO IMPACTO

 

PAVIMENTANDO UM NOVO CAMINHO

O momento exige um olhar sistêmico para toda a cadeia produtiva, evitando o desperdício e buscando novas soluções de design com materiais biodegradáveis que não exatamente significam melhorar processos e modelos já em andamento, mas um redesenho total que traga alternativas práticas e amigas do meio ambiente, aquele meu e seu ambiente no qual convivemos. As soluções podem tanto ser inovadoras trazendo melhorias ao nosso cotidiano como minimizando os desafios da poluição com os quais já estamos tendo que lidar. 

Já temos inovações que são parte da solução para um novo modelo de consumo consciente e impacto, certo? Agora é só se dar a chance de experimentar para que a sua vida seja mais prática, sustentável e coerente com o meu, o seu, o meio ambiente, um território mágico no qual fomos agraciados de viver. 

Saiba mais sobre a DESEMBALA.

Aleta Nunes.

 

Referências Bibliográficas:

https://www.dw.com/pt-br/como-o-pl%C3%A1stico-mudou-a-sociedade-brasileira/a-47434076

https://revistapesquisa.fapesp.br/planeta-plastico/

https://www.pewtrusts.org/-/media/assets/2020/07/breakingtheplasticwave_report.pdf

https://www.youtube.com/watch?v=O2OoJO85VuE&t=193s